Derivados piperidínicos para tratamento de neuropatias degenerativas

>Descrição

Derivados piperidínicos para tratamento de neuropatias degenerativas

 

“Derivados semi-sintéticos apresentam potencial farmacológico para tratamento de doenças neurodegenerativas, como a Doença de Alzheimer”

 

Descrição: A tecnologia compreende novos derivados piperidínicos semi-sintéticos análogos aos naturais para tratamento de neuropatias degenerativas, como a Doença de Alzheimer, bem como o processo de obtenção e composições farmacêuticas envolvendo os mesmos.

 

Problema: A Doença de Alzheimer é progressiva e fatal; causa impactos físicos, psicológicos e econômicos aos pacientes e cuidadores. Em pleno crescimento devido ao aumento da expectativa de vida da população mundial, a doença possui poucas opções terapêuticas e até o momento nenhuma perspectiva de cura (OMS, 2010).

 

Solução Proposta: Inibir a enzima Acetilcolinesterase aumenta a atividade colinérgica do Sistema Nervoso Central, controlando os sintomas da Doença de Alzheimer nas áreas de memória e aprendizado. Os compostos desenvolvidos atuam como inibidores da enzima Acetilcolinesterase e podem ser utilizados na produção de novos fármacos visando o tratamento de neuropatias degenerativas, como a Doença de Alzheimer. 

 

Benefícios: O composto mais ativo foi capaz de inibir cerca de 63% da atividade colinesterásica (ensaio ex-vivo com tecido cerebral de ratos), demonstrando potencial para o desenvolvimento de um novo medicamento contra a Doença de Alzheimer. Os benefícios relacionados à utilização do possível medicamento são:

- Nova alternativa para tratamento de doenças neurodegenerativas sem perspectiva de cura atualmente, como a Doença de Alzheimer;

- Atuação específica, efeitos colaterais reduzidos;

- Redução de custos de produção por utilizar matéria-prima e tecnologia nacionais.

 

Potencial de Mercado: A Doença de Alzheimer afeta mais de 35 milhões de pessoas em todo o mundo, especialmente aquelas com idade acima de 65 anos. Segundo o World Alzheimer´s Report 2009, a prevalência da doença deve quase duplicar a cada 20 anos, isto é: 65 milhões em 2030; e 115 milhões em 2050. Um paciente com a doença perde, em média, 11 anos de vida saudável, devido ao alto índice de invalidez e mortalidade prematura. Em 2005, a doença foi responsável por 0,73% da mortalidade mundial total. Nos Estados Unidos, onde vivem 5,3 milhões de pessoas com a doença, os gastos com medicamentos e cuidados médicos são estimados em 172 bilhões de dólares anuais. Segundo o Relatório Anual da Pfizer - 2009, os gastos mundiais com a Doença de Alzheimer chegam a US$ 315 bilhões. (OMS, 2010; Alzheimer´s Disease International, 2009; Alzheimer´s Disease Fact’s and Figures, 2010)

 

http://unesp.technologypublisher.com/files/sites/nit-015-09---derivados-piperidínicos-para-tratamento-de-neuropatias-degenerativas.pdf

 

http://unesp.technologypublisher.com/files/sites/nit-015-09---piperidine-derivatives-for-the-treatment-of-degenerative-neuropathies.pdf

Informação da Patente:
Categoria(s):
Saúde Humana
Informações, Contactar:
Agência Unesp de Inovação
Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Unesp
 
Inventores:
Vanderlan da Silva Bolzani
Marcia Paranho Veloso
Newton Gonçalves de Castro
Monica Santos Rocha
Cláudio Viegas
Palavra-chave:
Biodiversidade e Recursos Naturais
Biotecnologia
Farmacologia
Saúde Humana