Dispositivos protetores contra sobretensões elétricas

>Descrição

Dispositivos protetores contra sobretensões elétricas

 

“Blocos cerâmicos apresentam eficácia na proteção contra sobretensões elétricas e podem ser remodelados para aplicações em alta, média e baixas tensões”.

 

Descrição: A tecnologia compreende composições varistoras (resistores não-lineares) que podem ser utilizadas em dispositivos protetores contra sobretensões elétricas em equipamentos eletro-eletrônicos, automóveis, semáforos e como pára-raios em linhas de distribuição de energia. A tecnologia apresenta composição inovadora que possibilita atender a diferentes níveis de solicitação e utiliza matéria-prima nacional.

 

Problema: O mercado de dispositivos de proteção de equipamentos oferece inúmeras composições varistoras, adaptadas à rede a que será inserida, de baixa, média ou alta tensão. A adaptação dos varistores requer mudanças na composição do produto e no processo de obtenção.

 

Solução Proposta: A presente tecnologia oferece uma composição varistora aplicável em equipamentos ligados a redes de baixa, média e alta tensão, sem a necessidade de realizar ajustes na composição do dispositivo ou no seu processo de obtenção, com melhorias na eficácia, resistência e custo do produto.

 

Benefícios: A composição inovadora, à base de dióxido de estanho (SnO2), confere maior proteção para equipamentos do setor de geração e distribuição de energia elétrica e eletro-eletrônicos. Em relação aos concorrentes, como os varistores à base de óxido de zinco (ZnO), apresenta as seguintes vantagens:

- Eficácia bastante superior aos comerciais;

- Podem ser remodeladas em inúmeras formas cerâmicas sem alterar a composição e processo (aplicação para baixa, média e alta tensão);

- São mais resistentes a ambientes químicos agressivos (maior vida útil);

- Composta de matéria-prima abundante em território nacional (SnO2).

 

Potencial de Mercado: Empresas geradoras e distribuidoras de energia elétrica têm procurado, cada vez mais, novas tecnologias para proteger seus equipamentos. Segundo levantamento do INPE, os raios causam prejuízos anuais de aproximadamente US$ 1 bilhão ao país, sendo o setor elétrico o mais prejudicado, com prejuízo avaliado em US$ 600 milhões. Já na indústria elétrica e eletrônica, os varistores estão no grupo de produtos mais importados pelo Brasil (semicondutores), movimentando US$ 4 milhões em importações no ano de 2008, o que reforça o apelo por desenvolvimento de tecnologias nacionais para o setor (ABINEE, 2009).

 

http://unesp.technologypublisher.com/files/sites/nit-172-08---dispositivos-protetores-contra-sobretensões-elétricas.pdf

 

http://unesp.technologypublisher.com/files/sites/nit-172-08---protective-devices-against-electrical-surges.pdf

Informação da Patente:
Informações, Contactar:
Agência UNESP de Inovação
Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Unesp
auin@unesp.br
Inventores:
Paulo Roberto Bueno
José Arana Varela
Elson Longo da Silva
Miguel Ángel Ramírez Gil
Palavra-chave:
Energia
Engenharia de Materiais e Metalúrgica
Novos Materiais
Química